Pesquisar este blog

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Influência dos espíritos desencarnados



                                       







     Quando você perde um ente querido o desespero é grande. A  pessoa querida vai parar num túmulo íngreme e sem vida. O mundo fica vazio. E, por vezes, chega a duvidar da existência de Deus. Se você é um pai ou mãe fica desesperado. Como é que pode? Você tem sessenta anos e está vivo. E, o grande Pai Criador, levou seu filho de 19 anos num acidente de carro? Tudo acabou em questão de minutos.


  Passada a revolta, a não aceitação, o desespero vem uma esperança: mensagem psicografada. A necessidade pungente de uma notícia do seu parente falecido. Corre todos os lugares. Pega telefones de centros espíritas, médiuns, clarividentes. E, por vezes, até você começa a ter coceira nas mãos e tenta uma psicografia. 


  Calma para não atropelar sua vida e a do seu ente querido que luta para se adaptar no outro plano.Imprescindível à oração! Deus e os bons espíritos estão em todos os lugares. Ouvem suas preces! Não se atropele para não criar expectativas! Peça aos bons espíritos para orientação, resignação e paciência.
 
  Não dê tanto poder aos médiuns! Aliás, você também é um canalizador da conexão do astral superior. É uma condição de todos os seres humanos, mas eles estão muito preocupados com a parte material que a intuição se enfraquece.


 Médiuns ostensivos estão no mundo para ajudar as pessoas, mas você mesmo pode se ajudar e até conseguir notícias dos seus entes queridos de forma espontânea. Sem a procura febril que poderá leva-lo a lugares frustrantes. E, nas garras de charlatães que fingem psicografar. Acho que é raro quem faz isso, mas no mundo, tem gente boa e ruim.


 Atendo consulentes que passam horas em lugares sufocantes, estressantes e voltam para casa sem uma notícia. Vamos trabalhar no caminho do meio!Sabia que você tem um anjo de guarda? Um espírito evoluído? Sim, ele foi instruído para lhe acompanhar do nascimento até à morte. 
 
   Aumente sua conexão com o astral superior para obter forças para enfrentar os desafios da vida. Aumente sua fé em dias melhores. Creia que, na hora certa, virá sim um recado, um alento para a saudade pungente. Cuide-se! Se for necessário, procure um sacerdote, alguém que possa fortalecer sua fé. Ou mesmo um terapeuta! O luto passa por várias fases. Se o seu luto estiver muito prolongado procure um tratamento. Tristeza é um processo natural, mas a depressão é uma doença. Se você estiver fortalecido seu ente querido ficará em paz na outra dimensão. E, aí, poderão estabelecer uma linda conexão espiritual de energias positivas. Poderá sentir a presença dele, o cheiro, a energia linda que ele emitirá para lhe fortalecer!


Esteja certo que não está sozinho. Não é só você que sofre! Tantos perdem a família inteira e se fortalecem e ainda acreditam na felicidade.


  Se a esperança da Vida Maior está num recado psicografado persista! No entanto, esteja equilibrado para ouvir a intuição do seu protetor.

   Os bons espíritos estão por aí prontos para ajudar!

 Sandra


domingo, 27 de novembro de 2016

Você acredita em vidas passadas?


  Reencarnação








    O dogma da reencarnação está baseado na justiça de Deus e na revelação.( Livro dos Espíritos)Se Deus é tão bom, misericórdia e harmonia infinitas deseja que os seus filhos cheguem à perfeição. No entanto, cada individualidade tem seu ritmo pessoal. Por que algumas pessoas vivem até cem anos e outras morrem em tenra infância? Como você explica esse aparente disparate? Vontade de Deus? Acaso? Ciência? Mesmo a ciência e a genética estão sob a égide do Criador. Assim está escrito: não cai uma folha da árvore sem que Deus não tenha permitido.

  E as crianças que morrem no parto? Não merecem uma nova chance? E jovens que tinham tudo pela frente e, mesmo assim, morrem de maneira repentina?A pluralidade das existências é o caminho da justiça e da redenção. Através das vidas sucessivas, depuramos nossos erros , garantimos a sabedoria e obtemos o perdão. É sempre tempo de recomeçar.

  O véu das lembranças de outras vidas é apenas ilusório mantido pela matéria limitada e grosseira. Temos sim uma vaga intuição nem que seja inconsciente de que vivemos muitas vidas no passado.Alguns casos de reencarnação já foram comprovados pela ciência,através de lembranças espontâneas em crianças. Muitos são documentados e registrados para posterior pesquisa científica. 

Um relato intrigante:

   "Nas margens do Nilo, perto de um antigo Templo construído em honra do deus Osíris pelo Faraó Seti I ,vive uma senhora inglesa de nome Dorothy Eady, considerada morta aos 3 anos de idade, que está profundamente convencida de que renasceu como uma sacerdotisa egípcia. Dorothy nasceu em 1903 no seio de uma família abastada de Londres Sul. 
    Posteriormente chamou-se a si própria de Um Seti, a reencarnação de uma mulher que servira na corte do rei Seti. 

  A sua lembrança de uma encarnação distante foi relatada em 1973. Quando criança devido a uma queda foi dada como morta pelo médico da família. Quando o médico saiu em busca de uma enfermeira para preparar o corpo da criança a encontrou saudável e curada. Pouco tempo depois, começou a esconder-se sob as mesas e os móveis. Pedia aos pais que a levassem para a casa. Um dia, foi com eles ao Museu Britânico, onde , nas galerias egípcias, revelou um comportamento desequilibrado. Começou a beijar os pés das estátuas, agarrando-se aos sarcófagos e gritando numa voz estranha. Dorothy afirmou que conhecera Seti que o considerava bondoso e amável. Começou a aprender a decifrar hieróglifos e que afirmava que não estava a aprender uma lingua nova, mas a reaprender uma língua que esquecera. Casou-se com um egípcio em 1930 e foi viver no Egito. Deu o nome de Seti ao seu filho único e deu-se a si própria o nome de Um Seti- mãe de Seti.

Caso interessante, mas há quem rejeite a ideia de reencarnação por conta de não haver suficientes comprovações científicas. 

A terapeuta e escritora Ana Sharp (que inclusive conheceu Dr. Brien Weiss, terapeuta americano que faz terapia de regressão de vidas passadas) afirmou num programa de televisão:

-Se for assim vou brigar com Deus! Como vou pagar por alguma coisa que eu não lembro que fiz?


O espírito é a parte imaterial do ser, aquele que é eterno. Vive para sempre. Quando nós dormimos, essa lembrança pode vir naturalmente. Nós saímos do corpo e podemos viver experiências diferentes em outras dimensões.

Alguém me perguntou:

-Se eu mal lembro das passagens da minha infância, como  me lembrar de outras vidas?

Obviamente que seu cérebro não suportaria tantos registros. Deus é sábio. Nossas encarnações permanecem veladas em parte, para nosso próprio bem. Já pensou se você se lembra que matou a própria mãe na vida passada? Ou que seu pior inimigo reencarnou como seu filho? Suportaria todo esse pêso? Acredito em terapia de vidas passadas. No entanto, tem que ser feita por um profissional sério e competente. 

Quando for necessário desvendar vidas passadas seremos naturalmente encaminhados para esse caminho através do nosso mentor espiritual ou anjo guardião. Ou mesmo nosso espírito sempre procura o que é bom para nós. Nossa essência espiritual sempre sabe nossa origem. E, por esse motivo , as pessoas sábias afirmam:

"-Ouça a voz da sua intuição! Obedeça seus instintos superiores!"

Como atua o profissional habilitado para fazer terapia de regressão de vidas passadas?

Alguns , através da hipnose. Outros , através de técnicas de relaxamento consciente. Geralmente,são médicos , psicólogos ou terapeutas holísticos. 

A novela Almas Gêmeas de autoria de Walcyr Carrasco desenvolveu muito bem esse tema. A protagonista da novela, Priscila Fantini, através do seu personagem passou por várias sessões de regressão de vidas passadas.

Como não há muita comprovação científica da terapia de regressão a vidas passadas, ainda não é aceita pela Psicologia Tradicional. Creio que está caminhando para isso, porque não podemos parar no tempo com uma postura arcaica e radical. Precisamos pesquisar, ter bom senso, mas estarmos abertos a novos campos de tratamento. O preconceito atrasa o progresso no campo da ciência.

Precisamos refletir que, nem sempre a ciência atual tem elementos necessários que comprovem os fenomenos ditos sobrenaturais. Aliás, nada é sobrenatural. Sobrenatural é ter um dedo amputado e acordar no dia seguinte com o dedo completamente restaurado. Para tudo há uma explicação , mas nem tudo hoje em dia, pode ser explicado pela ciência.


Alguns médiuns clarividentes têm o dom de intuir as vidas pregressas das pessoas que as procuram. Utilizam de oráculos, bola de cristal ou mesmo a leitura na taça de água.Conheço pessoas que tem aquela famosa sensação de deja vú, isto é, sentem que já estiveram em algum lugar ou que estão vivendo um episódio que já viveram antes.Pode ser uma lembrança de vidas passadas ou mesmo outra sensação. Quando dormiram tiveram a ideia do todo, porque no mundo espiritual o tempo não é medido como na Terra. Aí, em estado de vigília tem essa lembrança do período que passaram longe do corpo.

A reencarnação também explica as simpatias e antipatias gratuitas. São o reconhecimento de pessoas que participaram de nossas vidas. Como explicar o seguinte:

"Nossa, não fui com a cara desse homem! Ele me deu um arrepio!" Pode ser uma tênue lembrança de uma vida pregressa ou mesmo sensibilidade intuitiva. 

Como agir e saber se é mesmo uma lembrança ou  imaginação?

Bom senso. Equilíbrio. Uma vida sadia pode nos proporcionar uma mente sadia,longe das ilusões da imaginação. Não se preocupe com isso. Você está aqui para viver no presente e, não, no passado. 

Cresceu o interesse pelos caminhos espirituais. Hoje em dia, as pessoas estão mais interessadas em saber de onde vieram, pra que e por que. O número de casos de depressão, suícidio, doenças psicológicas, estress tem aumentado por conta da vida corrida e materialista. Algumas pessoas relatam ter melhorado seus dramas através da terapia de vidas passadas.

Ex: um homem tem personalidade materialista e autoritária. Afasta todos a seu redor com seu egoísmo. Numa terapia de regressão descobriu que havia tido encarnações de poder e desmando. Agora, prosseguia com os mesmos defeitos e, assim, atraía solidão e tristeza.Algumas fobias podem ser tratadas, amenizadas ou curadas através da terapia de regressão de vidas passadas.

Na verdade, o que podemos mudar em nossa vida é o presente, mas ele é o resultado de todas as atitudes do nosso passado encarnatório.

Só através da reencarnação compreendemos tantos dramas pessoais, doenças , acidentes e tragédias.

Mesmo que você não acredite, a reencarnação é a mola da sua vida.

Se estiver interessada em fazer terapia de regressão de vidas passadas se informe a respeito para não cair nas mãos de pessoas que não estão preparadas para tal. A reencarnação é a Eternidade! Não morreremos nunca! Viveremos muito ainda na Terra, ou mesmo em outros mundos até sermos puros e perfeitos!

Isso não o alivia de alguma forma? Não lhe traz a confiança no amanhã e a esperança  de que todos nós vamos reencontrar um dia, aqueles que se foram e nos são tão caros!É a esperança da vitória do Bem e, que , um dia todos nós seremos pessoas iluminadas!

Sandra 

Bibliografia:

O grande livro do maravilhoso e do fantástico, Seleções do Readers Digest - pág. 384- A sacerdotisa do Nilo.

O Livro dos espíritos, Editora Boa Nova- Allan Kardec -pág.88, pergunta 171.







quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Bola de Cristal- Cantinho da Rosa Maria Cigana


    

     Fico, às vezes,  numa floresta onde encontro paz para escrever e refletir sobre temas espiritualistas. Ontem , recebi espiritualmente  aqui na minha casa espiritual uma velhinha adorável. Às vezes, durante o sono do corpo ela vem ao meu encontro. 

 Católica fervorosa tem o hábito de acender velas para almas toda segunda-feira no cemitério. A velhinha mora com o marido num sítio numa cidade do interior. Decidi acompanhá-la ao cemitério local depois que ela voltou para o corpo material. Ela não se lembrou de mim. Acordou cheia de energia e me viu espiritualmente. No entanto, não deu atenção ao sonho, pois era muito católica.




O portão alto de ferro do cemitério estava aberto. Entramos no local rodeado de árvores e túmulos de todos os jeitos. Dona Geralda não percebeu que eu a acompanhava espiritualmente.

A senhora segurava um terço e uma sacola plástica onde estava um maço de velas. Antes de entrar no cemitério pedi proteção ao meus guias espirituais. A oração é uma couraça de proteção contra as más vibrações.

Cemitérios são lugares muito carregados energeticamente. Nessa morada derradeira estão os despojos materiais dos espíritos desencarnados. Muitos não sabem que morreram e ficam próximos aos túmulos. Vagam desesperados à procura de ajuda. Graças à sua carga energética não conseguem sair do cemitério. Ninguém vira santo depois que morre. Cada um recebe de acordo com seu merecimento.

Quando atravessei o portão do cemitério a vibração ficou diferente. Não me senti mal, mas vi muitos espíritos. Alguns eram de muita luz, outros não. 

 A velhinha foi até o túmulo do seu filho desencarnado há três anos. Ele trabalhava na lavoura junto com o pai e , de repente, teve uma infecção respiratória. Faleceu em uma semana no hospital da cidade próxima.

A velha senhora se aproximou do túmulo e acendeu velas. Fiquei observando. Fiz uma oração para o rapaz, mas percebi que o espírito dele não estava ali. Mas ele tomou conhecimento da oração materna. Corrente espiritual mãe- filho é algo muito poderoso. Os dois se davam muito bem quando ele ainda estava na Terra.

    De repente, um vulto branco se formou na minha frente. O rapaz apareceu próximo ao túmulo e conversou comigo mentalmente.Contou que estava muito bem e sempre olhava pelos pais. Perguntei onde ele estava exatamente e se costumava visitar o túmulo onde seu corpo estava enterrado. Ele afirmou que não. Compreendia que seu corpo material foi muito útil quando encarnado na Terra, mas agora não precisava mais dele. Perguntei o que sentia quando a mãe orava por ele no cemitério. Ele falou que a ligação espiritual através da prece era imediata. Ele ficava muito feliz, porque se sentia amado e lembrado. E , geralmente, se aproximava da mãe para revê-la. Falou que a oração era o elo que os ligava e, não exatamente, o local onde ela estava.

 Dona Geralda não percebeu minha presença espiritual, mas estava orando com muita fé para seu filho.


- Seu filho ficou  muito feliz com sua oração.- mentalizei. Ela não me viu, mas sentiu um leve bem estar. 

Dona Geralda ficou com os olhos marejados de lágrimas:

- Um dia, Deus virá me buscar e sei que vou reencontrá-lo.- pensou convicta.

Continuamos no cemitério. Segui dona Geralda até o Santo Cruzeiro local sagrado onde as pessoas faziam suas orações para as almas. Quando cheguei ao cruzeiro senti um arrepio de frio. Vi uma imensa cruz de madeira fincada no meio do cemitério rodeada de velas acesas. O cheiro forte de velas não era agradável. Fiquei um pouco aflita. O Santo Cruzeiro ficava nos fundos do cemitério próximo ao muro. Junto ao muro percebi muitas imagens de santo quebradas e danificadas. Não me senti muito bem. Vi alguns vultos. O espírito de uma mulher se aproximou de mim. Estava aflita e chorava muito. Queria voltar para casa e não conseguia. Percebi que não sabia que havia desencarnado. Orei por ela. 

É um costume religioso deixar imagens quebradas no cruzeiro dos cemitérios e também junto aos cruzeiros em beira estrada. Até agora, não sei qual o efeito dessa atitude. Dizem que não é bom jogá-las no lixo. Talvez seja uma atitude de respeito com relação às imagens. No entanto, não é agradável deparar com esses santos quebrados. 

Geralda acendeu um maço de velas junto à grande cruz de madeira. No momento da oração, uma luz se formou em volta da velhinha. Aquela senhora não estava pedindo nada para ela, mas sim para os outros. Sua boa intenção era luz em sua vida. Perto dela se aproximaram alguns vultos escuros. Espíritos aflitos. No entanto, a luz que emanava daquela senhora católica impedia qualquer vibração inferior. Nada ruim a atingiu.

Afinal, o que é alma? 

Um espírito encarnado. Alma: espírito + matéria. No entanto, nem todos pensam assim. Uns acham que a alma é o princípio material da vida, o sopro carnal. Extinguindo esse ,a vida cessa. Outros acham que alma designa todas as pessoas que já morreram. É o ser imaterial!

Por que as pessoas fazem novenas para as almas? A oração para as almas têm o objetivo de conseguir graças materiais, curas na saúde e pedidos urgentes. No entanto, será que esses espíritos que estão no cemitério têm condições de nos ajudar? 

Grande parte deles não. Estão desesperados, confusos. Alguns são maléficos e têm uma energia ruim. No entanto, o que vale é sua intenção. É a prece que vai atrair a classe de espíritos. Qualquer oração benéfica traz alívio aos espíritos necessitados. A luz da vela atrai espíritos sofredores que correm desesperadamente para a luz. Muitos ficam muito gratos com as orações. E, quando estão em condições, podem nos ajudar.

Dona Geralda terminou suas orações. Passou por ela um vulto de uma jovem envolta em luz. Ela estava alegre e feliz. Conversou comigo telepaticamente:

- Essa senhora vem aqui toda semana rezar para minha mãe. Minha mãe ainda está na Terra. Eu parti há dez anos. Adoro minha mãe,mas ela está muito doente.Fico enternecida com as orações da dona Geralda. Quando tenho permissão eu a ajudo. Dona Geralda é uma senhora caridosa!

As obrigações espirituais da dona Geralda haviam terminado. Aparentava setenta anos , mas tinha sessenta e cinco anos. Costumava trabalhar na roça e ajudar o marido no plantio e colheita de sementes e legumes. O sol causticante e a vida difícil traçaram um mapa de rugas em seu rosto. No entanto, seu olhar era juvenil. O corpo parecia saudável .Caminhava com desenvoltura.

A gente se despediu no portão do cemitério. Dona Geralda sempre me fazia visitas espirituais, mas nada lembrava quando ao despertar. O que importava mesmo é nossa ligação espiritual. Enviei para a nobre velhinha vibrações espirituais de paz e amor. 

Acender velas para as almas é bom?

Qualquer oração bem intencionada é luz no seu caminho.

Deus está sempre presente!

No entanto, faça sua parte seguindo os exemplos de Jesus e atrairá sempre espíritos benéficos!

Bibliografia:

Trechos em negrito:

O livro dos Espíritos - Allan Kardec- tradução de J.Herculano Pires.

pág.91.

Rosa Maria Cigana- psicografia-  Sandra  




Psicografia de jovens desencarnados


Flores da Gratidão





    É com imensa alegria que recebemos as flores de nossos pais e, também, o pranto saudoso. E, assim, somos lembrados e a saudade amorosa nos enche de energia para seguir adiante.
    Mamãe que está chorando muito hoje pedimos ao Pai Criador, ao Mestre Jesus, que seque suas lágrimas com as flores da esperança
    E, nós, também, vamos entregar flores em cada casa entristecida pelos sorrisos que se apagaram.

    As rosas brancas da paz: entregues aos pais enlutados com o aroma da paz e da esperança.

   As rosas vermelhas do amor eterno: entregues aos amantes solitários, viúvos, saudosos. Trarão a certeza da vida eterna e também trarão alento e energia.

 Lírios brancos nas residências cujo o sorriso infantil se apagou: serão entregues aos ventres vazios , às mamães que perderam o sopro da vida antes de nascer. Serão entregues sim. São os anjinhos que subiram à outra dimensão e que agora seguem nova vida. Carol, Alice, Maria Lúcia , Luciana, Gabriel, Eduardo( Edu). Leonel, João, Felipe e tantos outros anjinhos que partiram.

As flores do campo serão entregues para os papais pelos jovens desencarnados. Trarão alegria, gratidão e renascimento. Tássia, Lilian, Roberta e tantos outros jovens. Recebam também essas flores da esperança, da vida feliz.

As hortênsias serão entregues aos corações solitários que ficaram órfãos. Recebam essas flores azuis que vão melhorar a comunicação entre os vivos e os desencarnados. Renovarão a esperança e a certeza de que os pais sempre estarão protegendo seus pupilos.

Recebam os copos de leite. Serão entregues nas casas onde corações sofrem o peso da culpa e do remorso. Abandonaram os pais velhinhos e, nem estiveram presentes quando participaram. Brigaram com irmãos e o parente se foi antes do desejo de perdão. Recebam essas flores como a garantia da compaixão e da vida que segue.

As violetas azuis, brancas  e lilás: serão entregues nos lares onde a revolta se faz presente. Jovens mortos por balas perdidas, assassinados, atropelados por pessoas irresponsáveis. Eles pedem o  perdão para esses assassinos, pedem que renovem a esperança no mundo melhor. Recebam o perfume adocicado dessas flores para que a vida fique mais doce.

 Flores do campos, girassóis vão chegar nos lares onde a depressão faz sua morada por conta do luto seguido de parentes que se vão em curto intervalo de tempo. É a promessa da esperança, do retorno da alegria e da fé em Nossa Senhora, Mãe da Vida. É a promessa de Cristo Jesus.

Entregamos as flores da dedicação. São braceletes de malvas cheirosas, damas da noite, perfume precioso da gratidão. Chegarão nos lares onde os idosos foram cuidados com renúncia, amor e esperança . Agora, sem a doença da carne são espíritos cheio de saúde e alegria. Recebam essa dose de energia e vigor. E, saibam que cumpriram essa missão!

 Dia de Finados é apenas uma gota no oceano! Cada dia é uma semente de luz e esperança. E, que além do retrato no porta-retrato sejamos também para os encarnados dedicação , amor, luz e glória.

Equipe jovem do grupo Bezerra de Menezes

Charles, Pedro, Rodrigo, César, Ricardo, entre muitos outros.

Sandra. 

Dedico essa psicografia ao meu pai Sinval e minha mãe Leny(ambos desencarnados)

domingo, 30 de outubro de 2016

Abordagem sobre esquizofrenia e obsessão espiritual







    Uma pessoa que está sofrendo de obsessão espiritual pode ouvir vozes e se sentir perseguida.Isso não quer dizer necessariamente, que ela esteja sofrendo de esquizofrenia  ou outro  transtorno psicótico.


  Podem acontecer as duas coisas juntas: transtorno mental grave e também concomitante obsessão espiritual. Nesse caso, tratamento psiquiátrico aliado ao tratamento espiritual com passes, doutrinação do espírito obsessor, podem oferecer resultados positivos.

Atualmente, alguns médicos psiquiatras não consideram transtorno mental ou alucinatório aquele relacionado com o transe natural da incorporação de espíritos em algumas religiões: umbanda, espiritismo, candomblé, por exemplo.É necessário levar em conta a religião da pessoa para fazer o diagnóstico diferencial.

    A origem da esquizofrenia ainda não tem evidências exatas, mas se trata de um severo transtorno cerebral e mental. A esquizofrenia é um transtorno que pode acometer pessoas jovens em torno dos 15 até 30 anos aproximadamente. Em alguns casos pode se iniciar em adultos de até 45 anos. Pode começar insidiosamente e a família não se dar conta disso.O jovem pode ter dificuldades de concentração , desinteresse pelos estudos e desleixo na aparência. Tendencia a ficar mais quieto e se isolar dos amigos. Aos poucos, o quadro vai se agravando com delírios e alucinações.O surto pode ser acompanhado de dissociação da realidade onde aparecem os delírios. Os delírios de perseguição causam muito desconforto e aumentam o isolamento da pessoa.

  O uso de drogas como maconha, cocaína, pode piorar o quadro da esquizofrenia. Ou mesmo provocar a doença em jovens predispostos por questões ambientais ou genéticas.

  O tratamento é medicamentoso e psicoterápico. Com o apoio da família, terapia medicamentosa e psicoterapia a pessoa pode ter uma vida normal. Quanto mais tarde o início da doença, mais aumentam as chances de recuperação.

Acrescento ao texto uma brilhante explicação sobre o tema de Doutora Marlene Nobre e o Dr. Sérgio Felipe Oliveira:


NEM SEMPRE É ALUCINAÇÃO

(matéria publicada na Folha Espírita em junho de 2004)
A Folha Espírita transcreve entrevista da Dra Marlene Nobre (Presidente da AME-Brasil e AME-Internacional) à revista Psychic World e realiza entrevista com o Dr. Sérgio Felipe Oliveira (AME-SP), psiquiatra.


Psychic World 

– Dra. Marlene, gostaria de colocar uma questão crucial para você, sobre o que é comumente chamado de esquizofrenia. Hoje, quando alguém ouve vozes é tido como esquizofrênico, recebe fortes sedativos e, freqüentemente, é internado em hospitais de unidades psiquiátricas, registrado como mentalmente instável. Uma definição praticamente irreversível e para o resto de sua vida. De fato, freqüentemente, não o é de verdade e não recebe tratamento... mas recebe, por períodos indefinidos, sedativos que fazem estragos. Acho isso uma situação intolerável... O que você me diz sobre isso?

Marlene Nobre

– Bem, o que ocorre, infelizmente, no curso médico, na prática médica, é algo que realmente não se compreende muito bem. Por quê? Porque a Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que saúde é o estado de completo bem-estar do ser humano integral: biológico, social, ecológico e espiritual. Então, saúde é definida pela OMS como sendo o equilíbrio entre fenômenos orgânicos, psíquicos, sociais e espirituais. No entanto, na prática, os médicos não consideram todos esses fenômenos, mas tão somente os orgânicos ou biológicos. Podemos perguntar, em qualquer país, o que ensinam as escolas de medicina e constataremos que os médicos não são alertados para os problemas psicológicos e espirituais do paciente, eles restringem-se às reações orgânicas, como se o ser humano fosse reduzido tão somente ao corpo físico. Embora o Código Internacional de Doenças (CID), que é conhecido no mundo todo, no número 10, questão F 44.3, contemple a existência dos estados de transe, fazendo a distinção entre os normais, os que acontecem por incorporação ou atuação dos espíritos, dos que são patológicos, provocados por doença, a maioria dos médicos não leva isso em consideração. No Tratado de Psiquiatria de Kaplan e Sadock, um dos mais consultados pelos psiquiatras, no capítulo dedicado ao estudo das personalidades, há também a distinção entre as personalidades que recebem a atuação de espíritos e as dos outros que são doentes. A Psiquiatria já faz, portanto, a distinção entre o estado de transe normal e o dos psicóticos que seriam anormais ou doentios."


FE – Como distinguir esquizofrenia da obsessão?

Sérgio Felipe de Oliveira – Na verdade, temos de discriminar no diagnóstico qual o papel da obsessão espiritual na doença que a pessoa está vivendo, já que todo transtorno psicótico como a esquizofrenia possui o componente obsessivo-espiritual.

FE – É possível saber em que proporção o processo obsessivo permeia os transtornos psicóticos, como, por exemplo, no caso das esquizofrenias?

Sérgio Felipe de Oliveira

– Nesse caso, a melhor forma é a prova terapêutica. Uma vez acertado o tratamento medicamentoso e psicoterápico, a associação do tratamento espiritual, sobretudo a magnetização e a desobsessão, nos dará a proporção do envolvimento espiritual. Casos em que há uma predominância do fator obsessivo-espiritual, a melhora com a magnetização e desobsessão chega a ser espetacular, trazendo novos horizontes para a Psiquiatria. Nos casos em que há a predominância anímica ou orgânica, a melhora está mais associada à transformação da pessoa ou seu estado orgânico de forma bem caracterizada. Julgamos importante que o médico e o psicólogo que acompanham casos nessa profundidade passem pelo processo de magnetização e desobsessão a fim de se desvencilhar de possíveis envolvimentos com as energias e os obsessores que acompanham o caso."

Texto acima extraído do site:






segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Psicografia- "A vida continua, gente!"

Ajude-se e ajude seu ente querido desencarnado



     Como eu já morri há algum tempo posso dar uma ideia de como é o mundo por aqui. O mundo aqui é parecido com o mundo daí, sabe. Não vi anjos voando sobre nuvens. E, nem ao menos, um inferno cheio de fogo eterno. E, muito menos, um purgatório cheio de almas sofridas. E como imaginar o mundo espiritual? Você irá para o local onde for igual a sua vibração.

  Se você for do bem mesmo estará entre amigos ( jóia mesmo) e se sentirá em paz. Bem, essa paz interior depois  do desencarne será um processo um pouco demoradinho, mas nem tanto, sabe. Dependerá de como viveu na Terra. O apego a Terra é até natural, não é? Pois , na Terra temos nossa família, amigos, trabalho, etc . Como passar para o lado de cá sem enfrentar um processo de adaptação?

   Se você viaja não sente saudades da família? É que na Terra os "vivos" se comunicam mesmo estando longe, não é? Morri muito jovem de acidente de moto. E quase morri de saudades da minha mãe, pai, tia, vó e meu grande amor a Eliana. No entanto, estar sem o corpo físico é um prazer bem legal. Então, mamães, papais, titias, filhas, filhos, não pensem que a gente está aqui sofrendo e gemendo. Agora, se vocês ficarem velando a gente por anos a fio e relembrando acidentes, internações, poxa, é ruim demais! Têm que aprenderem "na boa" que a morte faz parte do processo de todos. Uns viajam antes e outros depois.

    Ajude seu ente querido! Aliás, você pode chorar rio de lágrimas que seu parente não voltará para a Terra, meu! Falar que vai morrer também depressinha para estar ao lado dele- nem pensar. Pois o suicídio é uma barra pesada e  vai ficar bem longe do seu filho se vier para cá pelas portas loucas do suicídio.

   Cara, leva a vida na boa e ajude a gente ! Não queremos arrastar de correntes, lágrimas que não passam nunca, pois queremos continuar nossa vida por aqui "numa boa". De repente, você estará vindo aqui toda semana para reencontrar seu amor através do sono. Não é uma besteira sem igual estragar sua encarnação por conta de um luto sem fim?

   No primeiro momento se reabasteça da energia da família, chore suas lágrimas e viva esse período com fé e com os cuidados que você merece. Agora, arrastar de correntes infinitas é baboseira, meu. Tanta gente na Terra precisando de carinho, de ajuda e você se enterra em depressão por conta de um parente que morreu há trezentos anos!

    Meu, eu falo mesmo, porque é difícil para nós ver vocês chorando um pranto sem fim e a gente sem entender nada, pois estamos sempre juntos.

    Cuide-se! Cuide-se! Não arruíne sua saúde por conta de uma aparente perda. Nada é fácil na Terra , mas dá para ser feliz aí mesmo. Muitos se casam de novo. Outros vão fazer trabalho voluntário. Muitas mães ( como as do grupo) ajudam outras mais fragilizadas.

    Queremos vida ! Não queremos a morte! Morte dos sonhos, da esperança, da fé em Jesus, da fé numa vida produtiva mesmo que alguns parentes já estejam viajando na eternidade. É uma viagem, meu!

    Aproveite a vida na Terra! Seja menos egocêntrico, cara! De repente, você fica chorando lágrimas sem fim e sua tia está muito bem na outra dimensão. Ah , mas você queria que ela ficasse vvivendo em meio a tubos de oxigênio, soros intermináveis , morfina e um sofrimento sem fim! Não, meu, tem gente que pede para Deus:

  "Quero que a minha mãe fique mesmo que seja doente, aleijada, paralisada!"- Isso é loucura, não é amor! Isso me mata de novo, gente!

   A dor das mães é imensurável, mas se Deus é bom ele tirou seu filho do planeta das dores para que ele tivesse vida melhor! Não atrase o progresso do seu filho! Os anjos cuidarão de você se você se cuidar também!
 Não há desculpa para luto eterno! Cuide-se! Arrume um bom profissional e se cuide!
  "Há vida depois da morte! Há esperança depois do luto! Sempre há vida!"

   Eu tô vivo, meu!

  beijo, mamães queridas!

  Vamos à luta fazer  o bem!

Mil beijos a todos!

César - Sandra

Desencarnado há mais ou menos cinco anos de acidente de moto.

25 anos. Rapaz claro, magro e alto. 

domingo, 16 de outubro de 2016

Entrevista com a escritora Mônica de Castro









    Mônica de Castro é médium e escritora.Seus livros, escritos em parceria com o espírito de Leonel, estão sempre nas listas dos mais vendidos.

    Em sua primeira obra “Uma História de Ontem” percebemos sua intensa ligação com as forças do bem e com os espíritos amigos, desejosos do progresso da humanidade.

   Mãe dedicada e, logo após o nascimento do seu filho Luiz Matheus, começaram a surgir as primeiras inspirações para escrever um romance. Formada em Direito e atua como procuradora do trabalho na cidade do Rio de Janeiro onde mora.

   Dos seus  livros publicados até agora estão os inesquecíveis O Preço de Ser Diferente e Até Que a Vida os Separe (este é o recordista em vendas, já na 13ª edição). Mônica encantou a todos com a trilogia da escrava Tonha composta pelos livros Sentindo na Própria Pele, Com o Amor Não se Brinca e Lembranças que o Vento Traz. Em seu livro Greta nos levou a refletir sobre a perda de crianças em tenra idade. Trouxe a emoção de conviver com personagens intensos e profundos em Só Por Amor, Giselle – A Amante do Inquisidor e sua obra prima Segredos da Alma.

Nessa entrevista, a escritora fala um pouco sobre sua vida, seu trabalho mediúnico com o espírito Leonel:

Relax Mental:

 Como o Espiritismo chegou à sua vida?

Através de minha mãe, que começou a frequentar um centro de umbanda e me levou com ela. Daí me interessei pela leitura e comecei a estudar, principalmente as obras de Kardec.

  R.M: Conte-nos como se tornou escritora:

  Eu sempre sonhei em escrever um livro, até que um dia, um nome ficou ressoando em minha mente: Rosalia (Rosali é o nome da personagem do meu 1º livro).Veio então aquela vontade imensa de escrever, mas eu achava que não conseguiria, que era um projeto muito grande para eu realizar. Abri um livro em que a autora narrava os mesmos questionamentos que eu tinha. Então pensei: vou tentar. O máximo que pode acontecer é eu não conseguir. Sentei-me ao computador e a história começou a fluir normalmente. Só depois que eu escrevi o livro inteiro foi que recebi a mensagem do Leonel e descobri que estava psicografando.

  -Fale sobre Leonel. Quem foi em vidas passadas, sua ligação com ele e o que representa em sua vida até agora.

O que sei dele é que foi escritor, na Inglaterra. Sei que fomos muito ligados, embora não situe muito bem de onde vem essa ligação.

  - Como é seu processo de criação dos romances? Como interage com o Leonel para escrever seus livros de sucesso?

Não tenho um processo específico. Com a vida corrida e os afazeres, consigo conexão com ele quando me disponibilizo.

Seu livro de maior repercussão até agora foi O Preço de Ser Diferente. Por que você acha que isso aconteceu?

Porque mostra o homossexual como ele realmente é: uma pessoa igualzinha a todas as outras, com os mesmos sentimentos, desejos e sonhos. Sendo todos nós, seres humanos, iguais em essência, não há nada que justifique o preconceito, e a vida se torna mais leve quando nos despimos dele, nos aceitamos e ao outro.

 -Na sua opinião, quais as causas espirituais para as pessoas reencarnarem como homossexuais?

Tudo na vida é aprendizado. É experienciando que vamos adquirindo maturidade espiritual para impulsionar o nosso crescimento. Só não creio que seja por punição.Já acabou o tempo de acharmos que tudo na vida é castigo.A vida trabalha para que sejamos felizes. Temos que aprender a lidar com essa felicidade.

 - Você sempre diz que o livro que mais gostou de escrever foi Segredos da Alma. Por que essa predileção?

Talvez porque conte um pouco da história do Leonel. E tenho uma certa admiração pela Inglaterra.

- Algumas pessoas dizem que você foi a Vívian de Segredos da Alma na vida anterior. Isso é verdade?

Não posso afirmar com certeza. Pode ser que sim, pode ser que não. Leonel nunca me disse nada.

- Você esperava tornar-se uma escritora de tanto sucesso e tão querida pelo público?

Sinceramente, não.Eu sempre quis escrever e pensei que conseguir editar um livro já seria o máximo que poderia alcançar.

- Como é a Mônica de Castro no dia a dia? Sua rotina, seus hábitos, a forma como encara a vida.

  Além de escrever, que é a minha verdadeira paixão, tenho o meu trabalho, minha casa, meu filho, que é o mais importante na minha vida, vou ao supermercado, levo o cachorro na pet, e todas essas coisas comuns.
Acho que não tenho hábitos, propriamente. Vou fazendo as coisas conforme são necessárias e me dão vontade. Mudo muito a todo instante. Um dia gosto muito de uma coisa, no outro dia, estou mais ligada em outra.
   E a forma como encaro a vida... acho que nunca pensei nisso. A vida, para mim, é feita de uma sucessão de desafios. No dia em que eles terminarem, não vejo mais razão para viver.

  - Em seus livros há uma teoria interessante, que é a de que somos nós mesmos, conscientes ou inconscientemente que escolhemos o momento de nossa própria morte. Poderia nos explicar melhor sobre isso?

Da mesma forma que escolhemos nascer, optamos por partir.A alma vai embora da vida quando desiste dela.E essa desistência pode ter várias causas: tristeza, saudade, desânimo ou simplesmente a certeza do dever cumprido. Isso não é feito de forma consciente, é claro.

   Na sua visão, qual a causa da depressão? Seria uma doença espiritual? Como fazer para se curar ou evitar um processo desses?

   Não me arrisco a dizer qual é a causa da depressão, porque nem tudo está relacionado a fatores espirituais. Acho que, nesses casos, o melhor é buscar ajuda profissional, de preferência alguém que esteja ligado à espiritualidade.

   - Como foi escrever A ATRIZ?

Foi como todos os outros. Eu sempre sinto muito prazer em escrever.Até hoje, não desgostei de nenhum livro que escrevi com o Leonel.

 -  Quando será seu próximo lançamento? Pode adiantar para seus leitores um pouco do que vem por aí?

O próximo lançamento já está para sair, mas não sei ao certo quando. Vai contar a história de uma menina que sofre com os problemas da loucura e morre na guerra.

 - Como leitora, quais os livros e autores que gosta de ler e pode indicar para seu público?

Gosto de tudo um pouco e amo os livros do Marcelo Cezar. Tenho outros livros de que gosto muito, tais como: As Brumas de Avalon, A Distância entre Nós, O Caçador de Pipas, O Guardião de Memórias. Também sou apaixonada por Manoel Bandeira. Ah! E adoro a série do Harry Potter.

  Defina Mônica de Castro em uma palavra.

Liberdade.

Relax Mental agradece a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a escritora e médium Mônica de Castro.

Essa entrevista foi realizada pelo professor e escritor espírita Maurício de Castro.


 Livros recentes da autora:

 


Sandra Cecília